Michelle Obama: de primeira-dama a popstar

Quando a gente vê Michelle Obama, mulher diva empoderada do feminismo e da negritude, tendemos a achar que a imagem dela sempre foi assim, cheia de força e representatividade. Mas a verdade é que ela passou por uma série de mudanças e adequações de imagem e linguagem corporal desde que se tornou pessoa pública (leia-se esposa de candidato negro à presidência dos EUA). A própria Michelle assume e fala sobre isso abertamente no livro e no documentário “Minha história”.

No lançamento da campanha de Barack, em 2007, Michelle tinha uma imagem rígida, clássica e extremamente formal. As peças de roupas eram sempre muito retas e estruturadas. Cores neutras. Sapatos sempre de bico fino e saltos médios.

File:Michelle Obama 2008-10-22 (1).jpg - Wikimedia Commons

No decorrer da campanha as cores e estampas foram entrando na imagem de Michelle para suavizar a imagem. Pérolas passaram a ser constantes na imagem da futura-primeira dama, trazendo confiabilidade e feminilidade, mas mantendo a ideia de uma mulher que respeita as tradições. Esses elementos permaneceram durante o mandato de Barack, como estratégia de segurança e aproximação com os cidadãos norte-americanos.

Michelle Obama: The Historic Legacy of the Nation's First Black First Lady

A Michelle de 2020, líder mundial na luta da representatividade, veste tecidos fluídos, brilhos, modelagens modernas e amplas que valorizam o corpo grande que ela tem. Esses elementos trazem acessibilidade, chamam a atenção para ela e reforçam que ela não quer passar despercebida. Que ela deseja sim chamar atenção enquanto mulher e negra com orgulho de sua pele e suas formas. Além disso, aproxima da juventude e tira a formalidade do cargo de primeira-dama.

Dai sobborghi di Chicago alla Casa Bianca: dopo il memoir di successo, è approdato sulla piattaforma di streaming il documentario che accompagna l'ex First Lady nel tour di promozione del libro
Michelle Obama's Book Tour Looks Have a Subtle Detail in Common | Michelle  obama fashion, Celebrity dresses, Pink suit
Michelle Obama wears gold-sequined stilettos now, after a decade of  dressing defensively.

Os cabelos de 2007 seguiam a mesma linha tradicional e conservadora das roupas: corte médio, sempre muito alinhado e bem liso. Eles foram ganhando movimento durante a campanha e os mandatos com escovas onduladas, mas ainda eram alisados e sempre alinhados para aproximá-la dos eleitores brancos e cidadãos mais conservadores. Hoje esses mesmos cabelos aparecem frequentemente cacheados, remetendo ao blackpower, trazendo orgulho da negritude empoderamento e representatividade para meninas e mulheres que, assim como Michelle, por muitos anos foram escravas de alisamento para se adequar a um padrão branco de estética.

50 pictures of Michelle Obama at 50 | US news | The Guardian
Michelle Obama Rocks Curly Hair At Essence Festival

As sobrancelhas de Michelle durante a campanha de 2007 eram bem finas e arqueadas o que reforçavam as expressões marcantes do rosto dela. Com o tempo a oposição passou a usar esses elementos visuais e gestuais contra ela e o marido, mostrando como ela era dura, rude. As expressões e traços faciais foram as primeiras alterações na imagem dela. Aos poucos as sobrancelhas foram engrossando e suavizando. Diversos treinamentos foram feitos para amenizar as “caretas” durante as falas, discursos e aparições públicas. No mantado já vemos uma sobrancelha mais grossa e hoje elas são muito mais suaves do que no começo da vida pública, deixando a imagem dela mais acolhedora.

Michelle Obama, A Life - TIME
Michelle Obama shows off her ageless looks in 80's prom photo | MiNDFOOD

A linguagem corporal de Michelle também foi trabalhada. Por vezes ela foi clicada em 2007 demonstrando o cansaço natural de uma campanha. O problema é que isso era constantemente usado contra o casal para alegar uma possível incapacidade de governar o país. Hoje é praticamente impossível achar alguma foto em que ela não esteja sorrindo, com postura, peitos abertos e/ou segura e confiante.

Crisis en el matrimonio Obama? | El Comercio
The Obamas, Beyonce deliver speeches during YouTube virtual graduation  ceremony - Chicago Sun-Times

Michelle aprendeu, a duras penas, como a nossa imagem pode ser usado contra e a favor da gente. Gestos, cores e formas podem trazer ruídos para nossa comunicação e prejudicar nossa luta em defesa das nossas pautas. Hoje ela faz um uso estratégico da imagem dela. Usa roupa, cabelo, acessórios a favor dela. Se comunica diariamente com a juventude negra e cumpre, mais do que nunca, papel fundamental de ser representação viva e forte de mulheres e negros ocupando espaços decisivos no poder.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on email
Email
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Posts relacionados

deixe um comentário

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: